Mulheres em cargos de liderança continuam com baixa representatividade no novo Governo

Primeiro-Ministro, Xanana Gusmão, admitiu que o IX Governo é predominantemente constituído por membros do seu anterior Executivo/Foto: Diligente

Face à gestão anterior, a participação feminina em cargos de chefia não mudou: continua em 15%.

Entre os 47 nomes à frente de ministérios e secretarias de Estado do IX Governo Constitucional de Timor-Leste apenas sete são de mulheres. Em relação à gestão anterior, a participação feminina em cargos de chefia não mudou: permanece em 15%. Liderados por Xanana Gusmão, que volta a ser Primeiro-Ministro depois de oito anos, os novos membros tomaram posse neste sábado (01/07), numa cerimónia no Palácio da Presidência.

O novo Governo é formado por uma coligação entre o Congresso Nacional da Reconstrução Timorense (CNRT), vencedor das eleições parlamentares deste ano, e o Partido Democrático (PD).

As sete mulheres em posição de destaque no Executivo são Santina Viegas de Cardoso (Ministra das Finanças), Élia Amaral (Ministra da Saúde), Dulce Soares (Ministra da Educação), Verónica das Dores (Ministra de Solidariedade Social e Inclusão) e Elvina de Sousa (Secretária de Estado da Igualdade). Já Milena da Costa Rangel e Céu Brites foram empossadas como Vice-Ministra para os Assuntos da ASEAN e Vice-Ministra da Solidariedade e Inclusão, respetivamente .

O Diretor do Fórum Organização Não-Governamental de Timor-Leste (FONGTIL), Valentim da Costa Pinto, considera que “os líderes partidários ainda não dão prioridade à igualdade de género, por isso a participação de mulheres no poder executivo é tão reduzida”. Na sua avaliação, essa disparidade pode trazer consequências negativas na elaboração de políticas públicas que atendam aos direitos das cidadãs timorenses.

No entanto, a Ministra da Educação, Dulce Soares, questionada sobre o reduzido número de mulheres no novo Governo, minimizou. “Não nos devemos preocupar com os números, mas sim com o desempenho dos novos membros”. Dizendo estar “muito agradecida” pela oportunidade de liderar o ministério, Dulce enfatizou que irá esforçar-se para “garantir o acesso de todos à educação”.

Por sua vez, a Ministra da Saúde, Élia Amaral, realçou que Timor-Leste “está a lutar para assegurar a política de igualdade de género”. Ao Diligente, a ministra adiantou que, nos seus primeiros 100 dias, pretende focar-se na saúde materno-infantil, sobretudo nas crianças subnutridas e nas doenças contagiosas.

“Já temos um Plano Estratégico de Desenvolvimento Nacional, por isso vou realizar um encontro interministerial para podermos apurar o que já foi feito e o que ainda há para fazer”, afirmou.

No discurso de tomada de posse, Xanana Gusmão reconheceu que o IX Governo é predominantemente constituído por membros do Executivo de 2012. “Compreendo que a sociedade esteja preocupada com o facto de não haver novos profissionais e técnicos, mas era necessário nomear aqueles que já conhecem o sistema para que os esforços deste Governo possam ter resultados positivos mais rapidamente”, justificou. O Primeiro-Ministro comprometeu-se a demitir aqueles que não mostrem um desempenho eficaz.

Os elementos do IX Governo foram empossados pelo Presidente da República, José Ramos-Horta, sob o olhar atento do povo, além de muitos convidados de honra nacionais e internacionais. A cerimónia, aberta ao público, terminou com um jantar nos jardins do Palácio e um concerto.

Confira a composição do IX Governo Constitucional

– Primeiro-Ministro: José Kay Rala Xanana Gusmão

– Vice-Primeiro-Ministro e Ministro Coordenador dos Assuntos Económicos e Ministro do Turismo e Ambiente: Francisco Kalbuadi Lay

– Vice-Primeiro-Ministro e Ministro Coordenador dos Assuntos de Desenvolvimento Rural: Mariano ‘Assanami’ Sabino Lopes

– Ministro da Presidência do Conselho de Ministros: Hermenegildo António Cabral Pereira

– Ministra das Finanças: Santina José Rodrigues Ferreira Viegas Cardoso

– Ministro dos Negócios Estrangeiros e Cooperação: Bendito dos Santos Freitas

– Ministro da Justiça: Amândio de Sá Benevides

– Ministro da Administração Estatal: Tomás do Rosário Cabral

– Ministra da Saúde: Élia dos Reis Amaral

– Ministra da Educação: Dulce de Jesus Soares

– Ministro do Ensino Superior, Ciência e Cultura: José Honório da Costa Gerónimo

– Ministro dos Assuntos dos Combatentes da Libertação Nacional: Gil da Costa Monteiro

– Ministro das Obras Públicas: Samuel Marçal

– Ministro dos Transportes e Comunicações: Miguel Marques Gonçalves Manetelu

– Ministro do Comércio e Indústria: Filipus Nino Pereira

– Ministro da Agricultura, Pecuária, Pescas e Florestas: Marcos da Cruz

– Ministro da Defesa: Donaciano do Rosário Gomes

– Ministro do Petróleo: Francisco da Costa Monteiro

– Ministro do Interior: Francisco da Costa Guterres

– Ministra da Solidariedade Social e Inclusão: Verónica das Dores

– Ministro da Juventude, Desporto, Arte e Cultura: Nélio Isaac Sarmento

– Ministro do Investimento Estratégico: Gastão Francisco de Sousa

– Vice-Ministro dos Assuntos Parlamentares: Adérito Hugo da Costa

– Vice-Ministro das Finanças: Helder Lopes

– Vice-Ministra para os Assuntos da ASEAN: Milena Maria da Costa Rangel

– Vice-Ministro Assuntos de Fortalecimento Institucional: Paulo Manuel da Silva dos Remédios

– Vice-Ministro do Fortalecimento Institucional da Saúde : José dos Reis Magno

– Vice-Ministro para as Infraestruturas: Júlio do Carmo

– Vice-Ministro da Administração Estatal: Jacinto Rigoberto G. de Deus

– Vice-Ministro do Comércio: Augusto Júnior Trindade

– Vice-Ministra da Solidariedade Social e Inclusão: Céu Brites

– Vice-Ministro para a Operacionalização dos Hospitais: Flávio Brandão

– Secretária de Estado da Igualdade: Elvina de Sousa Carvalho

– Secretário de Estado da Comunicação Social: Expedito Dias Ximenes

– Secretário de Estado de Terras e Propriedades: Jaime Xavier Lopes

– Secretário de Estado do Ensino Secundário e Escolas Técnicas: Domingos Lemos Lopes

– Secretário de Estado da Eletricidade, Água e Saneamento: Santos Noronha

– Secretário de Estado da Arte e Cultura: Jorge Soares Cristóvão

– Secretário de Estado das Pescas: Domingos da Costa dos Santos

– Secretária de Estado da Pecuária: José Vieira de Araújo

– Secretário de Estado das Florestas: Ferdinando Vieira

– Secretário de Estado das Cooperativas: Arsénio Pereira da Silva

– Secretário de Estado da Formação Profissional e Emprego: Rogério Araújo Mendonça

– Secretário de Estado do Desenvolvimento Rural: Mateus dos Santos Tallo

– Secretário de Estado dos Assuntos de Toponímia e Organização Urbana do MAE: Germano Santa Brites Dias

– Secretário de Estado da Proteção Civil: Mariano Reis

– Secretário de Estado dos Veteranos: César Merak

Array

Ver os comentários para o artigo

  1. E um governo machista. E pena que depois do “feito” da primeira mulher a liderar o PN, as mulheres voltem a ser apunhaladas de novo pelos homens.
    Uma no cravo outra na ferradura!
    Sera que alguns ministerios se mudem para o interior do pais para a tao necessaria regionalizacao e descentralizacao do poder?
    O POVO do interior MERECE a descentralizacao.
    Timor Leste nao pode continuar a ser so Dili.

Comente ou sugira uma correção

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Open chat
Precisa de ajuda?
Olá 👋
Podemos ajudar?